Maurício: praias do sul


O sul se caracteriza por ser mais selvagem, tanto que essa região é conhecida por Savanna. Não há shoppings e nem centrinho para passear. Mas a natureza...ah, ela compensa tudo.

As praias mais incríveis do sul são Blue Bay, Bel Ombre e Le Morne.







Blue Bay



Tem estacionamento público gratuito. O nome da praia se deve ao azul extremo que as águas possuem. O dia em que fomos, nem tinha muito sol e a cor já estava linda. 







Conhecida por ser uma reserva, Blue Bay Marine Park, é preservada e boa para o snorkel. No dia em que fomos, por estar meio nublado e ainda frio, não fizemos o mergulho. É necessário ir de barco, pois os corais estão longe da costa. Na praia há alguns pescadores que fazem o passeio, mas combine bem quanto tempo você permanecerá fazendo snorkel e não esqueça de negociar o preço. A ilha é lotada de europeus e japoneses, então o primeiro preço é sempre alto.

Bel Ombre


As praias do sul tem hotéis bem luxuosos e, geralmente, bem caros. A praia em Bel Ombre é maravilhosa, e tem um dos melhores snorkels que fizemos na vida!!! É surpreendente como há vida marinha tão abundante bem perto da costa. Na beirinha, já começam os corais, depois tem uma faixa de areia, nade e atravesse até chegar nos corais novamente.







Dica: caminhe até a palafita que há na beira da praia. Entre no mar e nade até próximo da barreira. Então deixe a corrente te levar. Você sairá perto do rio.

Na maré baixa fica bem tranquilo para o snorkel, já que os barcos não passam e dá pé em quase todas as partes, basta atravessar a parte de areia mais funda.


Le Morne



Com alguns dos hotéis mais luxuosos do sul, a praia faz parte do circuito mundial de Kite Surf. O vento ali não dá trégua, sendo perfeito para a prática do esporte. Aliás, eu nunca havia visto tantos kites juntos de uma única vez. E o visual é incrível, Água transparente, em tons de azul e verde.








Tem uma parte da bancada que rolam umas ondinhas para o surfe, mas é uma boa remada. Meu marido não surfou nessa praia, mas se for como Tamarin, é raso e fácil de se cortar.

Além disso, a montanha Le Morne tem uma trilha de 3,5 km. Vá preparado, pois lá em cima não há nada para comprar. Água e lanche são essenciais. Os primeiros 3 km são de subida, numa trilha larga e fácil, basta ter um mínimo preparo. O último 0,5 km é tenso. Tem que escalar por cordas e tudo. Nós nunca havíamos feito nada parecido, mas como tudo tem uma primeira vez, encaramos o desafio. E posso dizer que valeu o sacrifício. Foi muita superação, pois a segurança é mínima, são as próprias pessoas subindo que vão se ajudando. Mas a vista vale e muuuuito. As fotos não mentem e não têm qualquer filtro.





Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O que você precisa saber antes de ir para o México