Corfu



Com 585km2, Corfu é a ilha jônica mais ao norte. Fica bem próxima da Albânia e a um ferry de Bari, na Itália, o que explica a grande quantidade de italianos na ilha. É conhecida como ilha esmeralda, por conta da sua vasta vegetação.

Como em todas as outras ilhas jônicas, alugar um carro é essencial. A ilha é grande, as praias são afastadas umas das outras, então para otimizar o tempo, é bom separar por regiões para conhecer.

Ficamos na região de Sidari. No primeiro dia fomos conhecer o canal do amor, lugar super famoso, e tinha muita gente. A recomendação é ir pela manhã. A cor da água é maravilhosa, mas não é nada transparente. As pessoas colocam suas toalhas nas pedras e se jogam no mar. A água é uma delícia. 




No segundo dia fomos para região de Paleokastritsa, no oeste, onde tem praias lindas e com estrutura de bares, restaurantes e cadeiras para alugar. Começamos por Agios Spiridon, uma praia grande, com mar super transparente. A água estava um pouco fria, mas nada que impedisse o mergulho. Fomos no final de agosto, e junto com setembro é quando a água do mar fica mais quentinha.



Demos uma caminhada até Ampelaki Beach, uma praia pequena que estava bem cheia. De lá decidimos ir até o Monastério Bizantino de Theotokos, com lindas vistas do mar azul e verde.



Passeamos um pouco pelo centro e fomos até Alipa Beach. A primeira vista a praia não é das mais bonitas, mas caminhando para o canto esquerdo, rende boas fotos. além da cor da água ser deslumbrante.

No terceiro dia fomos até Porto Timoni. Na minha opinião, a praia mais linda de Corfu, que são duas, na verdade. Ela só é acessível por trilha de uns 40 minutos. Na ida, é super tranquila, mas na volta, com toda subida, o sol a pino e um pouco de desidratação, foi mais difícil. Leve tudo que precisar. Não há estrutura na praia. Levamos lanchinhos e muita água ( que nunca parece ser o suficiente).





No quarto dia fomos conhecer a Old Town. Ela fica localizada entre a Fortaleza Nova e a Fortaleza Antiga. Se perder entre as charmosas ruelas da cidade é a melhor pedida. Tem muitos restaurantes.




Voltamos da Old Town e como estávamos hospedados em Sidari, fomos até a praia de Apotripti. Tem pedras no meio do mar, por isso muitas pessoas ( entre elas meu marido ), nadam até lá, escalam e depois se atiram no mar.


No quinto dia fomos a Rovinia Beach. Precisa fazer uma trilha fácil para chegar. Não há estrutura. Leve seu lanche e água. Tem um barco que vem de vez em quando e faz a vez de bar. Vende café grego ( que nada mais é do que nescafé com muito açúcar batido e gelo ). E não, não é bom!





No fim do dia fomos ver o sunset em Cape Drastis. 



No sexto dia fizemos um day trip para Paxos e Antipaxos. É um passeio de dia inteiro, onde se passa muito tempo no barco. Depois de 3h30 chegamos a Antipaxos. O barco para em alto mar, a gente pula e sai nadando. Não fomos até a praia, estava distante. Mas exploramos uma caverna ali perto e nadamos naquele mar super azul cristalino, o mas bonito da região. Ficamos apenas 1h30 ali. 





Ali perto fomos nas Blue Caves. Não pudemos descer do barco para mergulhar. Próxima parada: Paxos. Que vilarejo incrível! Lindo demais, super charmoso, cheio de restaurantes. Passeamos um pouco pelas ruas, mas não deu tempo de explorar a ilha já que a parada era de 1h30. Dizem ter praias bonitas na ilha, mas não pudemos conhecê-las. 




Quem se hospeda em Paxos geralmente pega um taxi boat até Antipaxos para curtir a praia. Custa 15 euros por pessoa. 

A volta no barco parecia interminável. Chegamos quase ao anoitecer em Corfu, exaustos. Como o porto é 10 minutos de caminhada da Old Town, decidimos ir até para ver a cidade a noite. Jantamos por lá, muitos lugares como padarias estavam fechando. 

No sétimo dia em Corfu fomos conhecer as praias de Bataria e Pipitos. Lindas, com a água super tranparente. Chegue cedo, não tem muito onde estacionar e as praias lotam. 





Fomos a pé até o centrinho de Kassiopi, é super charmoso. Subimos até o Kassiopi Castle. Ele está em ruínas, não tem nada de interessante nele, mas a vista...



No oitava dia acordamos bem cedo para pegar o ferry para Lefkada. Ele saía as 6h da manhã, e nossa hospedagem era longe do porto.

Bom, esse foi nosso roteiro por Corfu. Poderíamos ter explorado mais praias ou feito esse mesmo roteiro em menos dias. Mas como eu sempre falo: amamos slow travel. Curtir bem cada lugar, só chegar na praia, tirar umas fotos e ir para próxima não é conosco. 


Posts Relacionados

O que você precisa saber antes de ir para Grécia

Ilhas Jônicas

Lefkada

Kefalônia

Zakynthos













































Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O que você precisa saber antes de ir para o México

Kefalônia