East Side Tour Nusa Penida


Nosso tour começou as 8h 30 da manhã, e o primeiro destino levava 1h 30 minutos para chegar.

Primeira parada foi Diamond Beach e Atuh Beach. Não precisa pagar para entrar, eles nos pediram uma contribuição. Recomendo ir primeiro em Diamond, pois ao meio-dia já começa a ter bastante sombra na praia. E se prepare para descer vários degraus. Eu não sei bem ao certo quantos são, mas quando você se depara com aquele baita cliff, nota que é alto. Os degraus são esculpidos na pedra, o que não torna muito segura a trajetória. Eu aconselho ir de tênis, embora muita gente faça a trilha de chinelo. 









A praia é um dos lugares mais bonitos que já vi na vida, e foi o mais bonito de Penida, na nossa opinião. As fotos falam por si.

O mar não é dos melhores para o banho, tem muita corrente, pedras e pequenos corais que machucam os pés com as ondas.

Se você for na maré baixa, caminha para o lado direito da praia e curta a piscininha natural que ali se forma. Foi o melhor banho de mar da ilha! Não há estrutura nenhuma, então leve sua água, seu lanche e tudo que você precisar. Ah, na maré alta, a areia quase desaparece.







Depois de curtir, subimos tudo aquilo, Ufa!, e fomos para Atuh Beach. Mais degraus, vários, mas agora existia uma escadaria de verdade, então o trajeto era bem mais tranquilo. A praia é super bonita, mas depois de Diamond, qualquer coisa não vai ser mais bonito hahaha.

Em Atuh, tem uma estrutura de cadeiras e quiosque que vendem bebidas e lanchinhos. Alguns lugares fazem uma comida indonésia também, mas nós só bebemos, então não sei dizer se algum lugar era gostoso.







A próxima parada foi ali pertinho também, em Tousand Islands e Houses Three. Prepare o fôlego, são mais alguns degraus, mas é um excelente cliff para pegar outros ângulos da Diamond Beach e ver as várias formações rochosas que dão o nome ao lugar. As casinhas de madeira são uma graça para tirar foto, tem uma linda vista.











Como já era mais de 14 horas, decidimos parar ali perto para almoçar. Comida mais ou menos, mas como Mie Goreng e Nasi Goreng dificilmente são ruins, comemos com gosto.

A última parada foi um templo embaixo de uma caverna. Até então, sabíamos que visitaríamos um templo, mas não imaginávamos o quão lindo seria. É preciso vestir sarong ( quem não tiver, eles alugam por 5 mil rúpias ), subir mais alguns degraus e chega em um lugar muito especial para eles. Tinham várias pessoas rezando e fazendo oferendas. Eles pedem uma doação ( mas tem um mínimo de 20 mil - nunca vi colocar preço em doação kkkk ). Mas vale a pena. Entramos numa caverna super apertada no início, mas que depois virou a maior caverna que já fomos. O ar lá dentro é denso e faz muito calor, mas os altares, as cerimônias que presenciamos, valeu muito. Tudo muito lindo. Fora a energia do lugar! Para quem, como nós, acredita nessas coisas, é um lugar que precisa ser visitado.






Nosso passeio foi feito em parceria com a agência Nusa Penida Travels

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O que você precisa saber antes de ir para o México

Kefalônia