Urubici e São Joaquim, neve na Serra Catarinense

Com o inverno que faz no sul, resolvi fazer um post sobre uma região fria e ainda pouco conhecida: a Serra Catarinense. Nela, há algumas das cidades com as menores temperaturas do Brasil. As principais cidades em termos de turismo são Urubici e São Joaquim. Urubici eu já havia ido há 2 anos atrás, estava frio mas não havia nevado. Esse ano nevou em mais de 50 cidades do estado, inclusive no Morro do Cambirela, Grande Florianópolis.


Morro do Cambirela, Grande Florianopolis

Urubici

Localizada a 170 km de Florianópolis, a cidade é pequena ( pouco mais de 10 mil habitantes ) e tem pouca infra-estrutura turística. É bom ir de carro, pois não há outro meio de se locomover por lá. Só tenha cuidado, pois se o frio for muito, a água do radiador pode congelar ( tem que colocar um aditivo para isso não acontecer ).
 A maioria das atrações são rústicas, como trilhas, cascatas e muita natureza. Se você espera algo com mais civilização e luxo, vá para Gramado, pois definitivamente Urubici é para quem curte a natureza.
Os hotéis e pousadas são poucos, a maioria sem muito luxo e as diárias são bastante elevadas no inverno, ainda mais se considerarmos o custo-benefício. Mas é o preço de estar num lugar ainda afastado do turismo em massa. Há também várias pousadas, desde as mais simples até hotéis fazenda, esses sim, com luxo e preços realmente altos.



Uma das cascatas de Urubici






quatis


No Morro da Igreja, um dos pontos turísticos mais famosos do local, foi registrada a temperatura mais baixa do Brasil: -17,8 graus em 29 de junho de 1996. Está localizado a uma altitude de 1.822 metros. É de lá que se avista o cartão-postal da cidade: a Pedra Furada.

Pedra Furada, no Morro da Igreja


Há também inscrições rupestres,  a Serra do Corvo Branco (cujas curvas são tão sinuosas que chegam a ser quadradas). Mas depois a estrada deixa de ser asfaltada e decidimos voltar, pois sabíamos que seria difícil subir de volta. E estavamos certos. Nosso carro, na época um 1.0 patinava muito nos pedregulhos.

Serra do Corvo Branco



São Joaquim

Localizada a 235 km de Florianópolis, a cidade tem cerca de 25 mil habitantes e mais opções de hotéis e pousadas. Mesmo assim, no dia em que fomos, como a previsão era de neve, a cidade estava lotada, não havia mais quartos. Nem na casa de moradores.

Ainda bem que na praça central da cidade havia um apoio ao turista. Próximo ao relógio que marcava as baixas temperaturas, havia 2 galpões com lareira e sofás, bons para descansar e aquecer.





na ida para SJ, a neve caia...



o boneco...


São Joaquim não tem tantas atrações como Urubici. Sua principal atração era esperar pela neve. Centenas de turistas dos mais diversos estados olhando para o céu, quase implorando pelos floquinhos.

Nós já havíamos pego uma bela nevasca na estrada, na ida de Urubici para São Joaquim. Decidimos dormir no carro, esperando a previsão de nevar mais. A temperatura estava negativa a essas alturas, e não aguentamos. O frio nos venceu. Não dava para dormir a noite toda com o ar quente do carro ligado.


Quando estavámos descendo a serra, no retorno para casa, pegamos um engarrafamento gigante. Era uma nevasca, dessa vez a mais forte já registrada nos últimos 50 anos. Era noite, mas apesar da temperatura extremamente fria, centenas de turista abandonavam seus carros no acostameto e brincavam como criancas na neve. Ficou tudo branquinho, nem parecia que estavamos no Brasil. Pena que era noite, e as fotos não ficaram muito boas. Quem ficou em São Joaquim não viu mais neve. Contrariando a previsão, a neve foi serra abaixo, nevando em municípios onde é raro o fenômeno.
turistada fazendo a festa!!!


No dia seguinte, ficamos sabendo que havia nevado no Morro do Cambirela, grande Florianópolis. Mesmo quem não subiu a serra pode ver neve…

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O que você precisa saber antes de ir para o México

Kefalônia