Como chegar a Machu Picchu, tendo como base Aguas Calientes


De Lima, pegamos um voo até Cusco. O visual é lindo, porque é diferente de tudo que já se viu. Montanhas com muito verde e algumas bastante áridas.

Chegando ao destino, já notamos a diferença pela altitude. Falta de ar e cansaço foram os únicos sintomas que sentimos pelo soroche ( mal de altitude ). O chá de coca nos ajudou, pois realmente dá uma energia.

No dia seguinte, deixamos nossas bagagens em Cusco e levamos uma mochila cada um. Pegamos uma van até Ollantaytambo, 1h30 de viagem ( SL 10 p/p ). A cidade é uma graça, mas por falta de tempo, não conseguimos conhecer muita coisa. Só tiramos umas fotos das ruínas, caminhamos um pouco pela cidade e seguimos até a estação do trem.  Pegamos o Peru Rail até águas calientes, uma espécie de cidade-dormitório para quem quer chegar cedo em Machu Picchu, já que os horários de trem são limitados e é demorado para percorrer o trecho.
Ruínas de Ollantaytambo

vista de Ollantaytambo

o trem...

euzinha

O trem partiu às 12h50 e levou 1h45 para percorrer 30km. Pagamos U$ 120 p/p ida e volta, sem luxo algum. Muito caro em se tratando de Peru. O ar-condicionado estava quebrado, um absurdo!!! Locais pagam cerca de 10 soles pelo mesmo trecho, mas a parte de trem que eles vão consegue ser ainda mais simples. Achamos que ao menos, pelo preço, viria um bom almoço. Mas que nada, veio um snack de banana frita e 2 micro bombons. Uma pobreza!!! Fiquei morrendo de fome e de mau humor. Quase na hora de descer chegou o refrigerante. Muito mal organizado. Poderiam dar uma qualidade melhor para o turista. Aqui, começamos a conhecer um outro Peru. Um Peru do turismo em massa e de preços altíssimos.



o snack...

Bom, mas falando um pouquinho de Águas Calientes, a cidade é um amor. Muita gente só a usa para dormir e seguir para Machu Picchu. Tínhamos lido que não era muito legal essa cidade, então ficamos somente 1 noite. Mas eu a amei. Encravada no meio das montanhas, com 5 mil habitantes e sem carros, motos ou tuk tuks, a cidade é ladeira para todos os lados. Seu nome é devido às fontes termais. Nós fomos ( SL 12 p/p ). Mas não espere uma mega piscina. A água é realmente quente e relaxante, mas as poucas e pequenas piscinas ficam lotadas. Mesmo assim, gostaria de ter ficado mais. A cidade me encantou.
Águas Calientes

os ônibus que levam a Machu Picchu

marido

as piscinas lotadas...

mas a vista compensa...



Nos hotéis em Águas Calientes, a vida começa cedo. Normalmente o café-da-manhã começa a ser servido lá pelas 4h30 da matina!!! Acordamos às 4h e fomos os primeiros a tomar café. Logo depois, seguimos até a rua principal, cheia de pontes, ainda à noite, para pegar o bus até Machu Picchu. Já tinha uma fila imensa. Os ônibus começam a sair às 5h30, mas você pode comprar o ingresso um dia antes. Compramos na hora e foi bem tranquilo. Tranquilo e caro:  U$ 18 ida e volta p/p para percorrer poucos kms ( locais pagam 8 soles )...leva uns 20 minutos porque o caminho é montanha acima e estreito. Vi pessoas fazendo a trilha a pé. Não sei quanto tempo leva, mas para mim não vale a pena, não tenho preparo físico para fazer trilha até lá e ainda desfrutar do lugar.
a estrada para chegar...

No próxima post, vou contar sobre Machu Picchu e Huayna Picchu.
Veja Também:

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O que você precisa saber antes de ir para o México

Kefalônia